terça-feira, outubro 04, 2005

Arquitectura em Portugal

"Não digo que a qualidade execrável, que a vasta maioria dos projectos urbanísiticos e arquitectónicos têm em Portugal, é só culpa do Dec.-Lei 73/73, é também culpa de arquitectos e provavelmente mais ainda devido aos autarcas - vale a pena dar uma vista de olhos! - e a quem os elege.

Um bom ambiente urbano e arquitectónico não é um produto como qualquer um. Tão pouco como a saúde ou a justiça. Para produzi-lo é preciso cultura, ética e formação sólida.
O que é o que falta.
"

6 Comments:

At 4:35 da tarde, Anonymous BM said...

Para lá da arquitectura:

“O exemplo de Viana – 09 OUT”

Em Viana do Castelo, um dos muitos bons exemplos da governação do novo regime que sucedeu ao estado novo – a saga do Prédio Coutinho. Uma boa achega para 9 de Outubro: contra a vontade popular (de 300 moradores), com o desperdício de 1.5 milhões de euros, uma demolição que ninguém pediu excepto um autarca carenciado de promessas. Dos muitos que a democracia trouxe ao de cima, sejam de índole progressista (Viana) ou de índole conservadora (Lisboa – túnel Marquês). Da imprensa: dívidas da Câmara de VC, no valor de 20 milhões!
Entretanto, o governo central, vai apertando o cerco aos contribuintes: aumentos de preços e impostos, redução de direitos adquiridos.
Portanto, aqui temos um bom tema de reflexão para o exercício da cidadania eleitoral em 9Out05: votar como, votar em quem? Por isso, aqui fica um humilde testemunho. De quem se recusa a caucionar o enterro do de uma jovem e falhada democracia: a «do estado a que isto chegou», como diria Salgueiro Maia.
Em 9Out, particularmente no/s partido/s autores do estado a que chegámos, evitar votar. Definitivamente.
B. Monteiro,
Eleitor 3348 (S. Francisco Xavier, Lisboa)

 
At 10:57 da manhã, Blogger Flávio said...

Pois.

Eu estive agora na Alemanha e a diferença da arquitectura entre Berlim e Lisboa é gritante. Os alemães estão anos-luz à nossa frente em matéria de urbanismo: os jardins, as vias para bicicletas, os espaços de lazer, a qualidade e a nobreza dos materiais de construção e por aí fora. Tudo isto faz dos alemães um povo cordato, afável, em contraste com a grosseria permanente dos lisboetas.

Flávio

www.a-bomba.blogspot.com

 
At 3:41 da tarde, Blogger TR said...

Há muitos exemplos de como deveria ser. Infelizmente seremos durante muitas décadas mais, o exemplo do que não deve ser. Não é possível desfazer tudo e refazer de novo, não é? Infelizmente.... Era bom, com isso concordo absolutamente, que não se fizessem mais estragos, que se preservasse o que há de bom (porque tb há), não se fizessem mais asneiras de raiz e se tentasse ir minimizando o mau.

Por exemplo, em Lisboa, com os autarcas que se apontam como possíveis ganhadores (e com os outros tb), parece um projecto mais que adiado, impossível!!

 
At 1:14 da tarde, Blogger Roberto Iza Valdes said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At 7:44 da tarde, Blogger Roberto Iza Valdes said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At 5:38 da manhã, Blogger Roberto Iza Valdes said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 

Enviar um comentário

<< Home